| Books | Libros | Livres | Bücher | Kitaplar | Livros |

100 segredos das pessoas felizes – David Niven

Durante o dia fazemos inúmeras coisas que podem ser realizadas de forma automática e rotuladas de “tarefas”, mas que podem também ser vividas como diversões prazerosas. Levar o cachorro para passear é algo que precisa ser feito, sem dúvida, mas enquanto caminha com o cachorro você está fazendo exercício, tem tempo para pensar e uma oportunidade de ver a paisagem e a vizinhança. Usufrua aquilo que você faz todos os dias. ☺ ☺ ☺ Sabemos que a maior parte dos dias será comum. Teremos na vida alguns dias e momentos especiais que permanecerão conosco para sempre, mas a quase totalidade dos dias deste ano que você está vivendo provavelmente não terá nada de especialmente marcante. Ainda assim, nesses dias comuns sempre há muitas coisas que podem nos dar prazer e alegria. Vamos pensar um pouco nelas: ao acordar, tome consciência do aconchego da cama onde você descansou e usufrua a maciez dos lençóis. Veja a água descer do chuveiro como um milagre diário e sinta-a escorrer por seu corpo, limpando-o, refrescando-o. Aspire o perfume do café fresco que invade a casa, mastigue vagarosamente o pão quentinho, sentindo seu sabor. Não deixe essas preciosidades passarem despercebidas. Olhe o azul do céu ou alegre-se com a chuva, pensando nas plantas que ela nutre. Desenvolva em você essa capacidade de atenção para os pequenos e grandes privilégios que se oferecem a cada momento. É só uma questão de mudar a ótica, de deixar de considerar naturais as belezas e os confortos que nos cercam. Se tiver filhos pequenos, chame a atenção deles para isso, eduque seus sentidos e sua sensibilidade para usufruir os dons que o mundo nos oferece cotidianamente. ☺ ☺ ☺ Em um estudo realizado com mais de treze mil pessoas, noventa e seis por cento dos entrevistados classificaram sua satisfação com a vida como no máximo “razoavelmente positiva”. A vida satisfeita não é feita de grandes momentos, mas de um cotidiano agradável e positivo. Diener e Diener, 1995 3 Seja uma pessoa positiva Em casa, no trabalho ou na companhia de amigos, seja uma pessoa que transmite otimismo, e você verá que esse otimismo voltará para você e influenciará favoravelmente sua vida. ☺ ☺ ☺ Se você estivesse diante de um desafio – seja subir uma montanha ou terminar um projeto no trabalho –, que tipo de pessoas você gostaria de ter a seu lado? Pessoas pessimistas que lembrassem da probabilidade de fracasso ou pessoas otimistas que acreditassem no seu sucesso? Pense nas pessoas em cuja companhia você gosta de estar. ~ Pense nas pessoas cuja presença faz bem a você. O que elas têm em comum? Alguma delas é pessimista – está sempre esperando que aconteça o pior? Não. Nossa tendência é nos aproximarmos das pessoas que encaram a vida comexpectativas agradáveis. O máximo que encontrei nesse sentido foi uma mulher que, apesar de ter passado por experiências duras e sofridas, estava sempre animada e disposta. Perguntei-lhe a que devia esse otimismo e ela me respondeu sorrindo: “Deus me deu de presente umtemperamento feliz. Num céu cinzento, se vejo uma pequena nesga mais clara, seguro as nuvens comas duas mãos e abro-as para que o azul do céu apareça.” Viver com satisfação é um dos grandes desafios da vida.


É melhor que o enfrentemos com otimismo. É muito difícil para os cientistas determinar o grau de felicidade de uma pessoa com base nas experiências vividas por ela. É muito mais fácil avaliar a felicidade de alguém pelas crenças e atitudes dessa pessoa. Chen, 1996 4 Abra-se para novas idéias Nunca pare de aprender e de se adaptar. O mundo está sempre mudando. Se você se limitar àquilo que sabia e com que você se sentia à vontade em outra época da vida, irá se isolando à medida que envelhecer e sentindo cada vez maior frustração com as circunstâncias à sua volta. ☺ ☺ ☺ Era um casal na faixa dos oitenta anos. Eu tinha uma relação de amizade com a família e por isso convivi muito com eles. Na grande mesa de refeição que reunia filhos e netos aos domingos, o contraste entre os dois era flagrante. Ela, atenta ao que se dizia, curiosa em ouvir histórias e opiniões, em entender o que se passava no mundo, às vezes escandalizada com a linguagem dos jovens, mas colocando seus limites sem censurar. Ele, desinteressado, emburrado mesmo, porque ninguém prestava atenção a suas histórias, contadas e recontadas centenas de vezes. Eu soube que ela mantinha um diário e que, tendo dificuldade para escrever à mão, fizera um curso de computador e digitava diariamente suas experiências e o que se passava na família. Estava descobrindo a Internet e se maravilhava viajando na tela. Os netos vinham visitá-la durante a semana e, com gosto, contavamsuas histórias. Ele era ouvido com tédio e condescendência, pois estava fechado para escutar, para aprender, para descobrir, apegado a um passado que lhe dera segurança. Começava a morrer em vida. Mas não é preciso estar na faixa dos oitenta para que isso aconteça. Há pessoas razoavelmente jovens aferradas a seus hábitos, idéias, valores, “donas da verdade”, surdas às idéias e argumentações que possam contestar seus dogmas, centradas em si mesmas e despidas de qualquer curiosidade em relação à novidade com que o mundo constantemente nos presenteia. Estão preparando um envelhecimento precoce e condenando-se a uma melancólica solidão. ☺ ☺ ☺ Em pesquisas realizadas com americanos idosos, a satisfação estava mais relacionada à capacidade de adaptar-se do que às suas finanças ou à qualidade de seus relacionamentos. Se estivessemdispostos e abertos para mudar alguns de seus hábitos e expectativas, sua felicidade se manteria mesmo que as circunstâncias mudassem. Aqueles que eram resistentes às mudanças e que se fechavam para o novo tinham chances inferiores a um terço de se sentirem felizes. Clark, Carlson, Zemke, Gelya, Patterson e Ennevor, 1996 5 Concentre-se naquilo que é realmente importante para você Ninguém quer que suas pessoas queridas sofram qualquer mal, mas é preciso deixá-Ias viver suas vidas e passar por suas experiências. Ficar o tempo todo se preocupando e tentando impedir que façam aquilo que desejam é um risco: aqueles que protegemos não desenvolverão seus próprios recursos e mecanismos de defesa, não crescerão aprendendo com as experiências e nós ficaremos incessantemente preocupados. ☺ ☺ ☺ Na rua onde moro vivem duas famílias com crianças pequenas.

O comportamento de cada uma em relação aos filhos ilustra bem o que quero falar sobre superproteção. Na primeira, as crianças são cuidadas, protegidas de perigos, mas têm espaço para criar seus próprios jogos, inventar suas brincadeiras, convidar os amiguinhos de escola, às vezes ir dormir na casa de algum deles. São crianças alegres, soltas, comunicativas, capazes de achar graça nas pequenas diversões. Se acontece algum problema, o pai conversa com os filhos, procurando fazê-Ios entender o que aconteceu e, se for preciso, colocando limites. Na segunda, as crianças são sufocadas pela superproteção: seus horários são absolutamente preenchidos pelos pais com aulas de todo tipo, não são deixadas sozinhas em nenhum momento, não podem freqüentar a piscina dos vizinhos, as roupas que usam em qualquer ocasião são escolhidas pela mãe e em hipótese alguma dormem fora de casa. São fechadas, desconfiadas, e eu as vejo olhando as brincadeiras das outras com visível desejo de participar, mas sem ter coragem ou permissão para fazê-Io. ☺ ☺ ☺ Pesquisas realizadas com milhares de pais e mães mostraram um menor nível de felicidade nos que tinham um comportamento superprotetor. A energia e o tempo gastos por causa das preocupações tiravam-nos de outras atividades prazerosas e causavam um nível mais alto de estresse, além de prejudicar seus filhos. Voydanoff e Donnelly, 1998 6 Não confunda bens materiais com sucesso O tipo de carro que você tem, o tamanho da sua casa ou a rentabilidade dos seus investimentos não fazem de você uma pessoa melhor ou pior. Lembre-se daquilo que realmente importa na vida. ☺ ☺ ☺ Imagine que hoje é o seu último dia na Terra. Agora, faça uma lista mental de todas as coisas que conseguiu, todas as coisas de que se orgulha e todas as coisas que deixaram você realmente feliz. O seu carro está nessa lista? A sua televisão? Seu aparelho de som? O seu salário faz parte da lista? Não acredito. O que está na lista são os elementos fundamentais de uma vida plena – seu relacionamento com seus amigos e sua família, suas contribuições para a felicidade dos outros, os momentos marcantes e de maior emoção. Estes são os alicerces da sua lista. Muitas pessoas vivem dia após dia se enganando. Em vez de ;investirem no que é fundamental, priorizando esses valores, colecionam coisas materiais e prestígio sem questionar o que o sucesso” significa realmente. Em um estudo baseado em questionários e na observação cotidiana, os recursos materiais eram nove vezes menos importantes para a felicidade do que os recursos “pessoais”, como a relação amorosa com os amigos e a família. Diener e Fujita, 1995 7 Cultive as amizades Reaproxime-se dos antigos amigos e aproveite as oportunidades no trabalho ou na vizinhança para expandir seu círculo de amizades. As pessoas precisam sentir que fazem parte de um contexto maior onde há uma troca de afeto e atenção. ☺ ☺ ☺ Andy desejava conhecer seus vizinhos, mas em geral o que via eram cercas altas e portas fechadas. Anos antes, Andy havia comprado um computador com a intenção de usá-lo para trabalhar. Em um dia de folga, começou a explorar a Internet. Visitou vários sites onde pessoas que tinham interesses comuns em livros, esportes ou arte reuniam-se on line para conversar sobre seus passatempos. Ele começou a conversar com uma pessoa em particular durante suas viagens cibernéticas e logo descobriu que tinham muito em comum.

Passaram a conversar um com o outro, embora por intermédio de um computador. Semanas mais tarde, durante uma conversa cibernética de Andy com seu novo amigo, sua casa ficou sem luz elétrica. Quando a eletricidade voltou, Andy procurou seu amigo e descobriu que ele, exatamente no mesmo momento, também ficara sem eletricidade. Suspeitando da coincidência, Andy e o amigo resolveram revelar seus endereços. Entre todos os lugares do mundo em que poderiam estar, descobriram que moravam na mesma rua! Andy aprendeu uma lição: há pessoas maravilhosas bem perto esperando que você as descubra. ☺ ☺ ☺ As relações íntimas de amizade são os fatores mais relevantes para a felicidade. Se você se sente próximo de outras pessoas, você tem quatro vezes mais chances de sentir-se bem consigo mesmo do que se não se sentir próximo de ninguém.

.

Baixar PDF

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Baixar Livros Grátis em PDF | Free Books PDF | PDF Kitap İndir | Telecharger Livre Gratuit PDF | PDF Kostenlose eBooks | Descargar Libros Gratis |