| Books | Libros | Livres | Bücher | Kitaplar | Livros |

A Conspiração Europa – Tim LaHaye

Uma das profecias do Fim dos Tempos cuja realização os estudiosos da Bíblia anteciparam há mais de cem anos foi o renascimento do antigo Império Romano. Porque esse império nunca foi substituído por outro domínio mundial, como os três impérios anteriores mencionados pelo grande profeta hebreu Daniel, muitos escreveram e previram que Roma ressurgiria nos últimos dias. Essas expectativas têm por base os Capítulos 2, 7 e 8 de Daniel, os versos finais do Capítulo 11 e a Revelação 13. Vinte e cinco anos depois da Segunda Guerra Mundial estudiosos começam realmente a se agitar com toda a conversa sobre o Mercado Comum Europeu, os Estados Unidos da Europa, o sistema bancário inspirado na França e na Alemanha e o eurodólar, já implantado. Lembro-me de como os estudiosos das profecias ficaram excitados quando o número de Estados europeus subiu para oito, alguns especulando abertamente se chegariam aos dez para coincidir com os dez dedos dos pés, ou as dez coroas de Daniel, ou as dez cabeças da Revelação 13. Porém, um silêncio ensurdecedor tem prevalecido desde que os números ultrapassaram os vinte Estados da Europa, mesmo depois do recente revés (que pode ter sido até uma redução no ritmo), quando os povos da França e da Holanda votaram contra a nova Constituição européia. A Europa está cansada de guerra! Reunir-se em uma união governamental corporativa faz muito mais sentido para aqueles países. A paz é preferível à morte que marcou a Europa antes mesmo de Napoleão Bonaparte, há mais de duzentos anos. O que os líderes europeus não percebem é que estão se colocando exatamente nas mãos dos conspiradores que planejam dominar o mundo, ou, pelo menos, preparar a dominação do mundo prevista pelos profetas do Velho e do Novo Testamento. O herói da nossa série, Dr. Michael Murphy, é tanto um estudioso de arqueologia quanto das profecias, alguém que sabe sobre o verdadeiro governo do fim dos tempos e o “Homem do Pecado”, o “Filho da Perdição”, ou, como muitos se referem a ele, o “Anticristo”, que será seu líder. Neste livro fascinante Murphy vive acontecimentos arrepiantes para protelar a tarefa de Talon (que pode ser o mais cruel terrorista na história da ficção) e dos Sete para quem ele trabalha. Eles estão tentando estabelecer um Governo Mundial Uno, sistemas religiosos e comerciais que lhes darão o controle sobre o homem na Terra. Eles podem ou não saber que pavimentam o caminho para esse Anticristo mencionado por tantos profetas antigos. Murphy descobre o segredo de sua concepção quase milagrosa, que indica que ele já pode ser um residente do planeta Terra. Nesse processo, nosso herói é marcado para a extinção pelo grupo mais implacável já reunido. Mal sabem que estão preparando o mundo para o homem que é mais cruel que eles. Felizmente para a humanidade, Murphy está a par e pronto para agir. UM PRIMEIRO HOUVE UM ESTALO… depois uma combinação de rajada de vento e puro terror. Trezentos metros de espaço vazio separavam Murphy do rio furioso e da morte instantânea. Por uma fração de segundo ele ficou suspenso no ar como uma águia que plana. Depois, a gravidade se impôs. A adrenalina inundou seu corpo e ele apertou o cabo com mais força. Os dentes se chocaram e, quase sem respirar, ele se segurava com desespero. Quando Murphy se aproximou pela primeira vez da garganta de 45 metros de largura, ele viu dois cabos atravessando o espaço presos a árvores de ambos os lados.


O primeiro cabo era baixo, próximo do chão; o segundo ficava uns 2 metros acima do primeiro. Pendurado no centro do cabo superior havia o que parecia ser um envelope pardo dançando à brisa suave. Ele balançou a cabeça. Aquele devia ser o prêmio. Murphy aproximou-se da beirada, levantou a mão, agarrou o cabo mais alto e puxou com força. Muito esticado. Cauteloso, ele se debruçou para olhar além da beirada. A visão do poderoso rio Arkansas mais de 300 metros abaixo quase o deixou sem ar. Quer mesmo continuar, Murphy? Por mais que ame aventura, um dia Matusalém ainda o levará à morte. Ele estudou o ambiente com atenção, procurando até o menor movimento. Embora não pudesse ver ninguém, a pele se arrepiava com a sensação misteriosa de ser observado. Respirou fundo algumas vezes, depois, bem devagar, começou a se mover pelos cabos. Segurando o cabo superior com as mãos e apoiando os pés no cabo inferior, balançou algumas vezes para testar a resistência dos apoios. Enquanto começava a se locomover, ele percebeu que tinha dois problemas: o movimento para cima e para baixo e o para a frente e para trás; este último, em particular, colocava mais peso em suas mãos quando os pés não estavam diretamente sob o corpo. Se tivesse de usar a força da metade superior do corpo para percorrer os 22 metros até a metade do caminho, o trajeto de volta seria muito longo. Logo percebeu que não era uma boa ideia olhar para baixo, para a distância de 300 metros até o rio. Concentre-se no envelope e não em balançar para a frente e para trás. Murphy levou quase 15 minutos para chegar ao envelope. Quanto mais se aproximava do centro da garganta, mais o movimento dos cabos aumentava e mais o peso de seu corpo no cabo inferior fazia aumentar a distância entre os dois cabos. Mesmo com 1,89m de altura, agora ele mantinha os braços quase totalmente estendidos acima da cabeça. Só mais 1 metro, ele pensou, a fim de recuperar a confiança. Murphy sorria para si mesmo ao entrar em sua vaga reservada no estacionamento do campus da Universidade Preston. Chegar cedo dava a ele preciosos minutos de solidão nos quais poderia reorganizar os pensamentos antes de começar as aulas. Uma boa noite de sono… ótima xícara de café… e uma radiante manhã de sol sem nuvens no céu… é maravilhoso estar vivo. O gramado e as árvores bem-cuidados compunham um contraste fabuloso com o céu azul.

O cheiro das magnólias perfumava o ar. Murphy havia aprendido a amar o estilo de vida do sul. E também suas aulas de arqueologia bíblica. Em três anos, o curso estava entre os mais populares da Universidade. Era grato pela oportunidade de poder combinar o amor pela arqueologia e o amor pela Bíblia. Todos pareciam gostar de suas aulas. Todos, exceto o diácono Archer Fallworth. Murphy ergueu o olhar quando Shari entrou na sala, os olhos verdes cheios de energia. Parece muito feliz para uma assistente que se atrasou para o trabalho — ele provocou. Eu teria chegado mais cedo se não fosse forçada a parar para pegar a sua correspondência —ela respondeu, sorrindo e deixando uma pilha de cartas, revistas e uma pequena caixa sobre a mesa. A caixa embrulhada em papel pardo chamou a atenção de Murphy. Não havia endereço para devolução, apenas o nome Tyler Scott como remetente. E não fazia som algum quando ele a sacudia. Shari fingia estar ocupada, mas Murphy notava que ela observava a caixa. Podia ser algum novo artefato de uma terra distante. Ela era uma arqueóloga dedicada, e extremamente curiosa. Como adorava provocá-la, Murphy deixou a caixa de lado e voltou a ler as anotações que preparara para as aulas daquele dia. Não vai abrir? — perguntou Shari. Abrir o quê? Você sabe o quê. Há uma tesoura na gaveta. Murphy riu e pegou a tesoura para abrir a caixa. Shari inclinou a cabeça, observando atenta quando ele tirou um cartão cuja mensagem leu em voz alta: Uma bela visão, Real prazer e alegria. Viajar à noite não Mas à luz do dia. Ele espera você chegar! Além das portas da entrada Lá ele aguarda. Ele espera você chegar! Porque até você, ele não pode ir.

Para ele o tempo é lento. Ele espera você chegar! Seu nome foi escolhido. Ele é Tyler Scott. Ele espera você chegar. Use o cérebro, acenda na inteligência a centelha. Os espanhóis dão a isso tal nome pela cor vermelha. Ele espera você chegar. — Que coisa estranha — comentou Shari intrigada. — O que pode significar? Acho que significa encrenca. Encrenca? Quem mais mandaria um enigma estranho e anônimo? A curiosidade de Shari deu lugar à ansiedade. Acha que foi Matusalém? Boa dedução, Shari. E me pergunto o que ele planeja agora. Murphy estava bem perto para alcançar o envelope pardo que dançava ao vento. A mão esquerda sustentava todo o peso do corpo no cabo superior, enquanto usava a direita para pegar o envelope. Ele colocou o envelope dentro da camisa, pela gola, por medida de segurança, depois agarrou o cabo novamente com ambas as mãos. Após respirar fundo algumas vezes, começou a caminhar cuidadosamente de volta pelos cabos para o ponto de partida. Está se divertindo, Dr. Murphy? Eu sei que está. — A voz de Matusalém ecoou forte, quase desequilibrando Murphy. De onde vinha o som? Murphy olhou em volta, mas, com o estrondo da correnteza do rio lá embaixo e o pulsar do sangue em sua cabeça, não podia nem ter idéia. Acho que até agora isso foi fácil demais para você. Não concorda comigo, Dr. Murphy? Murphy tentou redobrar os esforços para chegar mais depressa à segurança da terra firme, alémdo limite da garganta. A gargalhada de Matusalém ecoava, partindo das rochas próximas. Devagar, Murphy.

Não precisa correr. Foi quando o cabo sob seus pés cedeu. Instantaneamente, todo o peso do corpo foi transferido para as mãos e os braços, e ele ficou pendurado sobre o precipício. Trabalhando freneticamente, Murphy conseguiu balançar as pernas, elevá-las, e apoiar o tornozelo direito, depois o esquerdo, no cabo superior. Agora estava pendurado sobre o precipício pelos pés e pelas mãos. Quanto tempo acha que consegue ficar aí pendurado, Dr. Murphy? — perguntou Matusalém, rindo. O suficiente para me movimentar pelo cabo e torcer seu pescoço! — gritou Murphy. Ora, ora, doutor, parece que está um pouco aborrecido. Vamos ver se podemos tornar essa situação um pouco mais interessante para você. As gargalhadas de Matusalém ganharam força, e de repente o cabo superior estalou. Murphy sentiu que estava caindo. — Tem alguma idéia do que significa o enigma? — perguntou Shari, com a testa franzida, o indicador enrolando uma mecha do cabelo preto. Não, mas tenho certeza de que é uma de suas mensagens cifradas. Vamos ter de decifrá-la por partes. Bem, ele repete “Ele espera você chegar” cinco vezes. Deve ter algum significado. Deve ser um pensamento-chave. Vamos começar pelo último verso: “Use o cérebro… os espanhóis dão o nome… pela cor vermelha.” Essa palavra espanhola poderia ser o nome de um estado? Colorado? Excelente, Shari. E esse Tyler Scott que ele cita foi escolhido. Talvez tenha sido escolhido para chegar atrasado ao trabalho depois de parar para pegar correspondência perigosa. Murphy riu. Ele pode ter sido escolhido pela polícia. Pense nessa frase: “Seu tempo é lento.

” Ele pode estar contando o tempo dentro da prisão. Faz sentido, se pensarmos que ele fala em “além das portas de entrada” e diz que “ele não pode ir até você”, por isso você deve ir encontrá-lo. E quanto a “uma bela visão, real prazer e alegria”? O que acha que pode significar?

.

Baixar PDF

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Baixar Livros Grátis em PDF | Free Books PDF | PDF Kitap İndir | Telecharger Livre Gratuit PDF | PDF Kostenlose eBooks | Descargar Libros Gratis |